Páginas

quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

Eu sou mais eu, mas posso também ser um pouco de você!

Parece que quem gosta de algo um pouco diferente do comum já é motivo de preconceitos, infelizmente essa é uma visão de mundo que durante milênios assombra os "menos iguais". Basta gostar de algo incomum pra ter alguém reclamando.
Por isso aprendo que nem sempre vão gostar das coisas que eu faço, assim como eu não preciso gostar de tudo que os outros fazem; mas pra viver precisamos aprender a conviver; respeitar os limites das pessoas, respeitar as opiniões e respeitar as vontades; mas, acima de tudo, respeitarmos a nós mesmos!
Sempre vivi com pessoas egoístas, que não se importam se eu gosto do que estou fazendo, simplismente querem que eu pare de fazer por as estar incomodando, mesmo que seja algo simples, como ouvir uma música, assistir a um programa, cantar (mesmo que desafinado, risos).
Então percebi que muitas vezes, o problema é com a pessoa incomodada, e não comigo. Ainda assim sei respeitar os limites, mas agora, eu sei o valor de ter o meu espaço, onde eu possa fazer a maioria das coisas que gosto sem ser recriminado (censurado) por isso.
Evito a companhia de pessoas que vêem defeitos em tudo; não gosto de pessimismo, acho que pessoas assim conseguem facilmente mudar o meu humor, por isso as evito, seja com distância, seja com violência (verbal) para me defender caso seja constante (afinal, ninguém é perfeito, por isso se começarmos uma disussão falando dos defeitos de cada um, não vai terminar tão cedo), mas evito esse tipo de conflito.
Será que faz algum sentido?
Espero que eu possa encontrar alguém com quem consiga conviver, seja nas semelhanças, seja nas diferenças!

Um comentário:

Carlos disse...

Concordo plenamente contigo. Suas indagações fazem todo o sentido. Pena o mundo estar tão mergulhado no egoísmo e em verdades absolutas, cuja a maioria dos ditos "normais" morrerm de medo de questionar e portanto seguem as cegas regras e preceitos defasados.
Portanto nosso compromisso é com o respeiro, seja o que for, quem for e de onde vem, O RESPEITO deve prevalecer pra todos. Afinal, querendo ou não todos somos iguais, todos somos (pelo menos alguns tb deveriam ser) HUMANOS.

Quem sou eu

Minha foto
Diadema, São Paulo, Brazil
quem sou eu para falar de mim? A pessoa que melhor me conhece, portanto poderia falar muito, mas vou deixar que este teste de personalidade fale por mim: Características desta pessoa: Sua ética é implacável e ela exige dos outros o mesmo comprometimento. Por isto ela é sempre procurada quando se precisa de pessoas confiáveis e comprometidas. Como é muito amistosa e com iniciativa para alcançar resultados e possui grande capacidade de influência, dificilmente corre de um desafio perdendo pela falta de seletividade e assumindo mais do que deveria. É participativa, auto-confiante, inquisitiva, imaginativa, factual, consistente e um tanto quanto convencional e auto-disciplinada. Atividade, mobilidade, flexibilidade, variedade e ritmo deverão ser, também, características desta pessoa.

Arquivo do blog